A importância da Inteligência Emocional – Parte 1

22:08:00

 


Olá Amores!


Como vocês estão? Graças à Deus estamos todos bem e hoje a Psicóloga Aline Brito vem nos trazer esse assunto muito importante para nós que é sobre Inteligência Emocional. Vamos ler?




A Inteligência Emocional é a capacidade de compreender, colocar em ação e lidar com suas próprias emoções de forma a aliviar a ansiedade, ajudar a se comunicar de forma eficaz, ter empatia com outras pessoas, superar situações difíceis / contratempos e desarmar conflitos. Também significa que você pode compreender os desejos e necessidades emocionais dos outros e saber como reagir.  A inteligência emocional é essencial para o sucesso em qualquer área e em todas as fases da vida. Esta é uma área que tem se tornado cada vez mais importante, pois tem um impacto enorme na forma como vivemos. Estudos têm mostrado que a inteligência emocional é um poderoso preditor de sucesso futuro, mas o ensino dessas habilidades tem sido amplamente ignorado. Como adultos, desenvolvemos, ao longo de nossas vidas, hábitos antigos que podem ser difíceis de quebrar. Portanto, a intervenção precoce é essencial para ensinar, treinar e ajudar as crianças a aprender sobre a inteligência emocional delas e de outras pessoas. Mas como auxiliar nossas crianças neste processo?

 

1- ESTEJA CIENTE DE SUAS EMOÇÕES E DÊ O EXEMPLO - Estar ciente de sua própria inteligência emocional e reconhecer que ela é a base da autoconsciência e contribui amplamente para os estilos parentais é um fator contribuinte para o sucesso dos pais. Nossas próprias emoções podem influenciar nossas decisões, comportamento e desempenho - consciente e inconsciente. Portanto, manter o sucesso como pais e responsáveis também contribui para a disposição de olhar para si mesmo com honestidade e conhecer seus pontos fortes e fracos. Pedir a amigos um feedback sobre você também o ajudaria na autoconsciência.

 

2. ESTEJA CIENTE DAS EMOÇÕES DE SEU FILHO -  Reconheça todas as suas emoções e ajude-os a compreender o efeito de seu comportamento e emoções nos outros. Discuta com eles o momento apropriado para expressar emoções e fornecer oportunidades para que se expressem. As emoções delas, como as nossas, precisam ser discutidas e não vistas como uma 'parte irritante dos pais' ou 'uma perda de tempo'. Uma ótima ferramenta e benefício para toda a vida seria encorajar seu filho a começar um diário e registrar seus pensamentos, emoções pelo que é grato, etc.

 

3- OUÇA SEUS FILHOS - As crianças precisam de toda a nossa atenção quando falam sobre seus sentimentos e, como pais, precisamos estar ativamente e conscientemente presentes. Este é um momento para ouvir mais do que falar e mostrar empatia e compreensão e discutir possíveis soluções. Ao fazer isso, a mensagem que você está enviando a seu filho é a de ser valorizado ao ouvir seus desejos e necessidades e ser capaz de sentir empatia por eles. Também é importante reservar um tempo para falar sobre situações / questões difíceis e não apenas colocar essas conversas na 'cesta muito difícil', o que não é saudável, pois ensina as crianças a ignorar quaisquer conversas / emoções estranhas. Dar-lhes as habilidades para decidir racionalmente como lidar com tópicos potencialmente difíceis irá equipá-los nesta área como adultos. No longo prazo, isso fortalecerá e manterá seu relacionamento e um vínculo mais forte será desenvolvido.

É fato que o modo como estamos nos sentindo interferem em nossas relações principalmente com nossas crianças, por isso saber olhar para si e reconhecer suas emoções é tão importante para uma relação equilibrada.

Na próxima semana falaremos um pouco mais sobre o assunto!

Te espero com carinho! Um grande beijo!

Aline Brito

@psialinebrito

 

 

 

 Beijo! Beijo!

 

 

 

You Might Also Like

0 comentários

SUBSCRIBE NEWSLETTER

Get an email of every new post! We'll never share your address.