, ,

OBJETIVANDO COMPORTAMENTOS ESPECÍFICOS

10:57:00


Olá Amores! 


Tudo bem? Hoje a Psicóloga Aline Brito vai nos falar sobre comportamentos, quantas vezes você já se perguntou como vou resolver isso? E a Psicóloga  Aline está sempre por aqui com dicas para nos ajudar.





Quando você está tentando controlar um comportamento perturbador, é útil identificar comportamentos específicos que você está tentando mudar (ou encorajar). É verdade que, quando as famílias estão se sentindo sobrecarregadas, às vezes pode parecer que toda interação é uma luta. No entanto, identificar comportamentos específicos é um primeiro passo importante para uma disciplina eficaz. Adotar um comportamento de cada vez permite que você se concentre mais, compreenda melhor por que o comportamento está acontecendo e tenha um maior senso de controle. Claro, pode haver vários comportamentos que você gostaria de mudar, mas avaliá-los um por um é importante.

Os comportamentos alvo devem ser:

  • Específico (para que as expectativas sejam claras para todos na família)
  • Observável
  • Mensurável (para que todos possam concordar se o comportamento aconteceu ou não)

Um exemplo de comportamento mal definido é "agir" ou "ser bom". Um comportamento bem definido seria correr pela sala (ruim) ou começar a lição de casa na hora (bom).

Antes que o comportamento aconteça

Quando você está pensando sobre um comportamento específico que está almejando, é importante pensar sobre o que geralmente acontece antes desse comportamento e pode estar desencadeando-o. Isso ajuda os pais a entender não apenas por que uma criança pode estar agindo mal, mas também como a antecipação de certos gatilhos pode ajudar a evitar que esses comportamentos aconteçam. Os pais também podem examinar os gatilhos que tornam os comportamentos positivos (como obedecer a uma ordem na primeira vez) mais prováveis.

Potenciais gatilhos para evitar

Essas coisas geralmente levam a um mau comportamento.

  • Presumindo que suas expectativas sejam compreendidas: as crianças podem não saber o que se espera delas - mesmo que você presuma que sim. As exigências mudam de situação para situação e quando as crianças não têm certeza do que devem fazer, é mais provável que se comportem mal.
  • Chamando coisas à distância:  Dê instruções importantes a seus filhos quando estiver cara a cara. As direções que são gritadas à distância têm menos probabilidade de serem lembradas e compreendidas.
  • Transição sem aviso: as transições podem ser difíceis para as crianças, especialmente se elas estiverem fazendo algo de que gostam. Quando as crianças recebem um aviso e têm a chance de encontrar um bom lugar para parar, as transições podem ser menos complicadas.
  • Fazer perguntas rápidas ou dar uma série de instruções: Fazer uma série de perguntas ou instruções limita a probabilidade de as crianças ouvirem, responderem a perguntas, se lembrarem das tarefas e fazerem o que foram instruídas a fazer.

Espero que estejam gostando das postagens e até semana que vem! Um grande beijo.

 Para dúvidas ou sugestões entrem em contato pelo @psi_aline_brito




BEIJOS! BEIJOS!




You Might Also Like

0 comentários

SUBSCRIBE NEWSLETTER

Get an email of every new post! We'll never share your address.